domingo, 30 de dezembro de 2012

Sporting?!


sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

BOM ANO,VENHA 2013

Meninos espero que se divirtam ao máximo. Eu fico por cá e irei onde o vento me levar :)

Boa festa,boa comida,bubida etc e tal....Espero ver-vos em breve.

Beijos fofinhos á todos os porquinhos

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Bom Natal, porquinhos!

Pessoal, quero deixar aqui os votos de um bom Natal e um ano novo muito feliz para todos voces.

Sobras de Natal



Tragam os restos do Natal e venham cá a casa no dia 25 a partir das 17h00 para comemorar-mos o fim do dia juntos!!!

Vá apareçam, os miúdos e os graúdos agradecem.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012


Estou a beber um "Parreiras 12" e apeteceu-me.

sábado, 15 de dezembro de 2012

who's da boss?


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Boxe, a nobre arte.
















Os deputados ucrânianos envolveram-se numa cena de pancadaria... nada de novo.
Tiveram sorte, este senhor ficou apenas a ver o sururu.
É um gentleman, é o ex-campeão mundial de pesos pesados que agora é deputado!
Verdade seja dita: se resolvesse intervir depressa acabariam os desentendimentos.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Mais vale tarde que nunca!!!

Maltinha, aqui fica o Guilherme, uma cópia da irmã e a começar a ser calminho como ela foi.
Beijos a todos


No dia 12/12/12, apresento-vos:

Profecia de jzz, a concretizar-se lá para Maio.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Separados à nascença?


Epá, tenham vergonha...

E fechem as portas de uma vez!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Ser ou não ser, eis a questão.












Há pouco tempo, descobri que sou funcionário público quando tive de contribuir com os meus subsídios para salvar o país.
Mas agora que foi atribuida tolerância de ponto no Natal à função pública, esse estatuto pareçe ter sido revogado. Descobri que não tenho tolerância...
 Estão a gozar comigo?!?
Vou prá greve, e depois não se queixem que não têm transporte para ver as luzes de Natal.
(e já agora, digam que não querem é trabalhar e que as greves são uma pouca vergonha!)
Para esses digo: Estão à espera de quê? Se calhar que lute pelos meus direitos de outra maneira, dando o real sentido à palavra luta, com um cocktail molotof na mão.

Um discurso imperdível

domingo, 9 de dezembro de 2012

Atenção:

É favor transferir 20€ para o Nib daquela coisa que apoia um clube notoriamente corrupto,  para pagar a reserva da casa do fim de ano.

NIB: 0035 0279 0002 4963 4002 3

Confirmem a transferência por sms para o telemovel do ser, que é muito snob para vir aqui ao pasquim.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Apelo:


É favor desentupir a sanita rápido, porque segunda feira queremos ir ao batatal jogar á bola.;

Ah, e deixem de ser mariquinhas, e aprendam a ler leis. E se optarem pela falta de comparência, parece-me bem, é uma maneira de irem para a segunda sem gastos com viagens, estágios e organização de jogos/ espectáculos circenses

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Parabéns Ana!


Estivadores em greve... no intiendo!











Fala-se da pouca vergonha que é estarem em greve e como isso tem prejudicado as nossas exportações... Mas afinal apenas fazem greve às horas extraordinárias!
E se assim for, estão apenas a cumprir as directivas governamentais que proibem o trabalho extraordinário.
Não percebo então o que se pretende:
Se querem que trabalhem de graça ou se querem que o façam de sol a sol para o bem do país.

Não percebo...

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

"Não existe redução de passageiros nos transportes públicos, a fraude é que está a aumentar"


Sérgio Monteiro, secretário de Estado dos Transportes









Ó meu paneleiro de merda:

És tão estúpido, tão estúpido mas tão estúpido que só podia sair algo assim dessa cabeça decisora!
Decisora para infortúnio da nação.

Após contribuíres para o défice com estudos que custam balurdios, chegaste à brilhante conclusão que a carneirada anda mal habituada e pior, à LARGA.
Vai daí, reduzes o numero de carruagens de 4 para 3 e ainda aumentas o intervalo entre comboios.
É claro que esse estudo e as suas conclusões foram postas de lado assim que levantaste esse cú da cadeira e resolveste andar de Metro.
Brilhante conclusão: " Isto assim não é admissível, temos de voltar a colocar os comboios com 6 carruagens!"
E alguém disse baixinho:"sr. secretário de estado, nunca andaram aqui comboios de 6 carruagens, nem podem porque as obras de alargamento nunca acabaram por decisão governamental."

Agora perante o óbvio que é a diminuição de passageiros que se estima em 15 %, explicas que se trata de um aumento de fraude.
E tudo porque ao veres que cada vez há menos trânsito, chegaste a uma original conclusão: "Se não há carros é porque vão de transportes público e se estes têm menos passageiros, só pode ser porque não pagam."
Mas claro que sim ó estúpido, não é de certeza porque o desemprego aumentou como nunca se viu.
Não é porque os passes de 3ªidade aumentaram e se tornaram proibitivos para quem já tem de optar entre o comprimido para evitar um ataque cardíaco ou um para evitar um AVC.
É claro que nunca poderá ser nada disto, porque sendo tu membro do governo andarás certamente em estado de negação perante o óbvio.
És estúpido e volto a dizer, estúpido estúpido estúpido.

Seu paneleiro do car...

E é com tamanha estupidez que contamos para nos levar a bom porto.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Parabéns blog!

9 anos de vida, a maioria deles quase a morrer...

sábado, 1 de dezembro de 2012

Parabens Carla!

Ja li a mensagem que me mandaste e a foto tua, toda inchada outra vez :) Ja nao vinha aqui ao Blog ha uns tempos, sim senhor. Trabalho, festa, ensaios, dates... Tenho andado ocupado ultimamente, mas ta tudo bem. E entao e o Gaspar, vai ter um irmao ou irma? E esta previsto para nascer quando? Aproveito para deixar aqui cumprimentos ao resto do pessoal.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Herdade para a passagem de ano...


HERDADE

Está reservada e em breve serão dados mais esclarecimentos pelo comité organizador Caseiro & Parreiras.

(A herdade está toda alugada para nós)

Jantar da Carla e da Ana



Pessoal, o jantar de 6ª feira será às 21h30 ( fecha às 02h00) no Trigo Latino, que se encontra numa esquina entre a casa dos Bicos e o Museu do Fado. 
O menu de grupo é composto por:


Couvert:
Cesto de pães, paté e azeite de sabores 

Entradas (uma para cada 2 pax.):
Beringelas, pimentos e courgettes grelhados com queijo de cabra pastado regado com mel e amêndoas torradas

Pratos principais:
Salmão em crosta de sésamo e pimenta rosa, com puré de beterraba e torta de espinafres com queijo ricotta.
                                                    OU
Peito de frango recheado com farinheira, batata dauphinoise e molho de cogumelos do campo

Sobremesa:
Chocolat-nougat fondant em molho calvados frio e sorbet de baunilha

Bebidas (durante a refeição e à descrição): 
Água, refrigerantes, vinho tinto ou branco (1 garrafa para cada duas pax.), sangria, cerveja e café.


Preço por pessoa: 20€


O sr do restaurante pediu-me, se pudesse, para lhe avançar com as escolhas para depois ser mais rápido o serviço... por isso toca a escolher e a comentar.
obrgd

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Pensamento Natalicio

O Papa retirou a vaca do presépio, mas a Maria e o burro continuam em Belém.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

sábado, 24 de novembro de 2012

Eu também quero ser jornalista da bola.

Clubes italianos preparam ´ataque` ao plantel do Sporting
Por Redação

Inter Milão, Milan, Lazio e Roma estão a acompanhar com particular atenção o momento do Sporting, adiantando a Imprensa italiana que os quatro emblemas da Serie A podem avançar para a contratação de vários jogadores do plantel leonino na reabertura do mercado de transferências, em janeiro.

De acordo com o site ´calciomercato`, Ricky van Wolfswinkel, «um dos melhores avançados da Europa», Carriço e Xandão, dois dos «defesas mais cobiçados do mercado», bem como Jeffrén, Carrillo e Insúa são os alvos preferenciais das equipas transalpinas na ´janela` de inverno.

Diz a mesma fonte que os dois emblemas de Milão se preparam para rivalizar pela contratação do avançado holandês, tendo também Daniel Carriço na lista de potenciais reforços.

Xandão continua a ser um objetivo da Lazio, enquanto a Roma poderá apresentar uma proposta por Insúa.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Comunicado da comissão de trabalhadores da rtp




COMUNICADO Nº. 49/12

A RTP NÃO É FIGURANTE NAS ENCENAÇÕES DO GOVERNO

Toda a gente sabe que, no dia 14 de Novembro, a polícia foi apedrejada durante hora e meia sem reagir. Toda a gente sabe que, depois disso, a carga policial cilindrou po r igual manifestantes violentos e manifestantes pacíficos, passantes acidentais em S. Bento e alguns no Cais Sodré. Toda a gente sabe que as dezenas de pessoas detidas foram depois privadas de contacto com os seus advogados e submetidas a vexames em Monsanto. Toda a gente sabe que o ministro Miguel Macedo negou com solenidade a mesma existência de infiltrados que a PSP veio depois confirmar.

A actividade dos infiltrados e a passividade da polícia, durante uma hora e meia, só podem ter servido para justificar aos olhos da opinião pública as violências e arbitrariedades policiais. Em última análise o plano só pode ter consistido em intimidar as centenas de milhares de pessoas que nos últimos meses têm participado em protestos contra o Governo e em dissuadi-las de voltarem à rua. Tudo teve os contornos de uma grande operação de guerra psicológica.

Para continuar, nos dias e meses seguintes, a fazer render essa operação de guerra psicológica, o Governo quis lançar mão de todos os recursos. Entre eles, quis contar com imagens gravadas pela RTP. Aqui enganou-se. A cada passo que dava dentro da RTP, o pedido governamental tropeçava na resistência dos trabalhadores.

A Comissão de Trabalhadores tomou desde o primeiro instante o seu lugar – e só o seu, sem ocupar o de mais ninguém – nessa espontânea resistência dos trabalhadores. Do primeiro ao último instante, insistiu para que fosse esclarecida toda esta história nebulosa.

Uma parte das responsabilidades foi assumida pelo Diretor de Informação e pelo Conselho de Administração. Nada foi dito pela Direção Geral de Conteúdos. Um inquérito interno irá correr para apurar outras responsabilidades: o ministro Miguel Macedo deverá saber que nem nós somos figurantes da sua encenação, nem a RTP é uma manifestação onde possa colocar impunemente os seus peões infiltrados.

E são estas as responsabilidades políticas que deverão ser apuradas por quem de direito. Não pode tolerar-se que Miguel Macedo, para efeitos da propaganda do Governo, induza ao crime – seja com as pedradas dos seus infiltrados, seja com pedidos de imagens que pressupõem uma violação da legalidade pela RTP. Não pode tolerar-se que homens de mão do ministro entrem na televisão pública como numa quinta sua, sem mandado judicial, para visionar e requerer cópias de imagens destinadas exclusivamente ao trabalho jornalístico. E não pode tolerar-se um Ministério da tutela que tolera toda esta intromissão e dela se faz cúmplice, por acção ou omissão.

A hora é de apurar também as responsabilidades políticas.

O Secretariado da Comissão de Trabalhadores da RTP 
comissao.trabalhadores@rtp.pt

Lisboa, 22 de novembro 2012

(Divulgado no Facebook, esta tarde, por volta das 15:00.)
.

Ai vou eu, mas nao digam nada à minha mae!!!

Vou na Sexta-feira, dia 30, de manhãzinha e volto no Domingo.....

Consegui despensa de casa!

Oiehh!!  Festa?

beijinhos meus amores

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Casas para o Réveillon

Soluções tão perto de si! ......................... COLARES CASCAIS MALVEIRA SINTRA COLARES QUINTA DO CONDE AZEITÃO SESIMBRA

Saudades

Aguardo um fds com sol para reunir os velhotes, a criançada, umas minis e um eki anti-reumático. Que tal?

terça-feira, 20 de novembro de 2012

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Que te faça feliz...











Perdi!
Não consegui evitar mais de 5 golos e muito menos o objectivo maior, deixar o Sá Pinto em branco.
Marcou 2 golos, fixando o resultado num enganador 7-1.
No final a minha equipa deu-me os parabéns.
"Foste o melhor em campo!"
Quem?! Pareçe que é a gozar, com 7 golos sofridos.
Mas não, estavam a ser sinceros!
Talvez com apoio, teria conseguido um 5-1 mais animador.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Mas... não era antigamente?











A notícia da morte de um português no circuito de Macau, deixou-me em pânico. Pensei tratar-se de Tiago Monteiro, o único que acompanho com mais assiduidade no desporto motorizado.
Mas um motociclista...?
Como é possível que se realize uma prova de motociclismo num circuito como este, onde não ha escapatórias nem condições mínimas? De tal forma que hoje morreu outro piloto na competição automóvel.
Uma simples saída de estrada causou a morte de um automobilista, esperemos que não se chegue a realizar a prova de motociclismo agendada. Certamente haverá mais.

Tudo isto me faz pensar que algo está mal, o mundo está a contrair quer a nível económico quer a nível civilizacional.
Se calhar sou eu que acordei rezingão ou então fiquei assim depois de ter visto o cadáver de Luis Carreira a caminho do hospital (nem quero imaginar a família). Sim, porque essa estória de morrer no hospital... contem a outro.

Who's coming?

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

My team vs a deste cromo!














Este Domingo às 15h00 no estádio 1º de Maio.
Mais uma vez aqui fica o convite para assistir a um grande jogo de futebol.
O rapaz da foto já se retirou há alguns anos mas penso que irá dar luta.
Resta saber quem serão as outras surpresas já retiradas do futebol que irão aparecer para matar saudades, espero que não muitas, queria ganhar!
Sá Pinto, Dimas?
Fiquem em casa...

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Não tens cartão de filiação ao PSD ou PS?!?










Ganda totó, olha pró Duarte Lima:
Roubou não sei quantos milhões ao BPN, matou a velhota no Brasil e no entanto nunca irá passar metade dos anos de cadeia que tu terás!

domingo, 11 de novembro de 2012

Poesia ao domingo:

Basta o Beira Mar ganhar
E o Moreirense empatar
Para o botafogo do lumiar
Ficar em último lugar!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Pois é!!

Para quem não sabia deixo aqui o meu video



desde que este tipo o meu verdadeiro eu, ficou bem no fundo das pesquisas no google

mas agora a sério, este tipo há de ser meu familiar. os Valadão são dos Açores

Temos Homem - Jovem republicano David Valadao luta por ser novo luso-americano no Congresso

O jovem político David Valadao, um republicano moderado, está envolvido numa luta renhida para se tornar no novo congressista luso-descendente eleito pela Califórnia, numa eleição em que é central a melhoria das condições dos agricultores.




Com apenas 34 anos, Valadao, que já foi congressista estadual e fala português fluentemente, ganhou com facilidade as primárias do partido em Junho, e enfrenta na próxima terça-feira o democrata John Hernandez, estando as sondagens a mostrar equilíbrio entre os candidatos.



Ele próprio de uma família ligada à exploração pecuária, Valadao diz que, além dos elevados níveis de desemprego, a comunidade portuguesa está a ser afectada pelas difíceis condições que a indústria de lacticínios enfrenta

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

MY Team vs Cova da Moura











Este Sábado pelas 15h00, dá-se inicio ao grande jogo inaugural do campeonato nacional semi-amador (abaixo de amador) do INATEL.
Grande espetáculo futebolistico que irá opor a Cova da Moura à minha grande equipa (tão boa, mas tão boa... nem sei que diga).
Estão todos convidados, lugares cobertos e gratuitos e um espetáculo daqueles à moda antiga.
Aqui sim, futebol verdadeiro por amor à camisola (tive de pagar para jogar) e quanto às arbitragens, em nada ficam a dever aos grandes jogos da nossa liga. Os Erros são por vezes flagrantes também mas aqui acreditamos na incompetência do sr. arbitro.

Por isso este sábado já têm programa económico e didático.
Compareçam!!!!!!

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Go Vegan!

domingo, 4 de novembro de 2012

-Está lá? É da 1ª Liga?
-É sim…
-O Sporting está?
-Está lá em baixo. Quer que o chame?
-Não, deixe lá, vêmo-nos na segunda…

Criar o Caos para resolver!














Onde poderia ser?
Só mesmo num país muito à frente...
Quem conduz sabe perfeitamente os estados de espirito que invadem os condutores. A agressividade aumenta e também o desrespeito pelos demais apenas pelo facto de existirem e resultado de tudo isto são os acidentes rodoviários.

Como resolver o problema?
Nada mais simples... Retirar toda a sinalização rodoviária!
É verdade, na cidade Holandesa de Drachten foram retirados os sinais de trânsito e semáforos bem como as marcações da estrada.
Resultado?!
Deixaram de ter acidentes mortais e de qualquer espécie.
Estranho?!
Não.
A partir do momento que deixou de haver informação aos condutores, estes começaram a reagir como um ser humano, a olhar por si e pelos outros. Em tudo igual ao que fazem os peões. Neste caso o Caos criado mostrou ser mais intrínsico e natural às pessoas que as regras anteriormente existentes.
As pessoas tomam a postura normal de um ser humano perante a situação nova que lhes surge (falta de informação), tornam-se mais compreensivas e tolerantes.
Na fotografia pode-se ver um cruzamento com 16 mil carros diários. Deixou de haver engarrafamentos e atropelos e após retirarem os sinais de limite de velocidade, esta desceu para 35km/h de média.
O Caos é o meio natural do Homem e onde se sente à vontade para ser como é a sua natureza, Humana.

Formidável.
Esta curiosidade só não me passou ao lado porque sempre que entro as 6 da manhã, fico a pensar porque motivo estou parado num sinal vermelho onde nem de dia passam carros?
Ficou verde e 30 metros depois estou parado noutro apenas para peões... nem um à vista!
Quem ganha com isto?

heheheheh

Assim aposto que o Rui vai ter de comprar um Iphone!
E assim também o João vai ter de admitir que o Iphone é uma vantagem em relação aos outros

Melhores marcadores do campeonato:

1- jackson 8 golos
2- Cardozo
     Éder.     6 golos
3- Lima
    Ghilas
    Cepórtem 5 golos

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Lamento...

Mas a casa de Sesimbra não dá, os donos vivem lá, e têm todo o estilo de quem vai andar la a meter o bedelho, e não aceitam mais de 18 pessoas.

Estamos à procura de alternativas...

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Diango, ueca tudi diango


Pensei que o No Comments era sobre isto...



O presidente executivo do BPI, Fernando Ulrich, afirmou esta terça-feira que o país tem de aguentar mais austeridade e mostrou-se “chocado” com “pessoas com responsabilidade” que querem levar Portugal para a situação da Grécia


Fernando Ulrich, que falava na conferência III Fórum Fiscalidade Orçamento do Estado 2013, perguntou retoricamente se o país aguenta mais austeridade e a resposta foi “Ai aguenta, aguenta!”.

“Não gostamos, mas [Portugal] aguenta, e choca-me como há tanta gente tão empenhada, normalmente com ignorância com o que está a dizer ou das consequências das recomendações que faz, a querer nos empurrar para a situação da Grécia”, disse o banqueiro.

Seguindo o mesmo raciocínio, Fernando Ulrich acrescentou que fica “absolutamente boquiaberto” perante pessoas com tanta responsabilidade, “raramente da maioria ou no poder”, que fazem recomendações e considerações que “terão como consequência levar Portugal, num tempo relativamente curto, para a situação da Grécia”.

O presidente executivo do BPI deu assim exemplos da situação da Grécia, em que o desemprego “já está em 23,8%” e chegará aos 25,4% no próximo ano. Apesar disso, “os gregos estão vivos, protestam com um bocadinho de mais veemência do que nós, partem umas montras, mas eles estão lá, estão vivos”.

Pelo que Portugal deve apresentar à Europa, “de uma forma credível”, um programa de longo prazo “em que eles também percebam que têm alguma coisa a ganhar”, porque “ir de mão estendida a dizer 'ajudem-nos', isso não vai a lado nenhum. Ficaremos como a Grécia e essa opção rejeito”, sublinhou.


in publico


Enquanto houver um português ou um grego vivo, é porque esse aguenta mais austeridade, entenda-se das palavras sábias do Fanã Banqueiro.

Amanhã..

Vamos ver a casa de Sesimbra.

Se agradar, e todos estiverem de acordo, avançamos.

Sandra, não te preocupes, aquele cujo nome desprezamos vai ficar de prevenção como nadador-salvador, uma espécie de Mitch Buchanon depois da quimioterapia.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

No comments.


domingo, 28 de outubro de 2012

URGENTE



O sucesso dos meus posts sobre casas de fim de ano, fez-me querer mandar-vos todos à merda, mas não... eu resisto!
Agradecia que quem quer ir à passagem de ano sem ser debaixo da ponte comentasse de forma a sabermos quantos são e em que dias podem ir.
As casas estão a começar a ficar alugadas e depois sobra o terreiro do paço.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

A frieza dos Números!


Genk2-1Sporting
Moreirense3-2Sporting
FC Porto2-0Sporting
Videoton3-0Sporting
Sporting2-2Estoril Praia
Sporting2-1Gil Vicente
Sporting0-0FC Basel
Marítimo1-1Sporting
Sporting5-0AC Horsens
Sporting0-1Rio Ave
AC Horsens1-1Sporting
V. Guimarães0-0Sporting



12 jogos, 2 vitórias,  5 empates, 5 derrotas

13 golos marcados, 16 sofridos.

DELÍCIA, DELÍCIA, ASSIM VOCÊ MI MATA!  



quinta-feira, 25 de outubro de 2012

E passo a citar

uma frase de uma amiga de um amigo do Facebook:
"Nunca tantos nada deveram a tão poucos"

Não é dos slogans mais apropriados para esta merda desta crise?

O novo treinador do Cepórtem.



roubado de http://gordovaiabaliza.blogspot.pt/

terça-feira, 23 de outubro de 2012

PRIMEIRO DO MUNDO!


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Aqui há mais, é só escolher e votar


odemira

redondo

marvão

odemira 2

odemira 3

Passagem d'ano .13


O que é que acham desta casinha a 2 horas daqui para alugar de 29 de Dez a 01 Jan?

Quem quiser ir faça o favor de comentar com os dias que pretende para entrarmos em acção. 


Casa de Tomar

domingo, 21 de outubro de 2012

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

A anexação!

"A chanceler alemã Angela Merkel prometeu lutar para que a Europa tenha a capacidade de travar orçamentos nacionais que não cumpram os requisitos de estabilidade e crescimento"


Quando começarem a ouvir falar da construção de uma linha férrea de Lisboa directamente para a Europa Central, é altura de fugir para a América do Sul.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Vai-te catar ó Paulo Bento.


Sim senhor, cada vez melhor esta selecção...
Agora já se nota o cunho de PauloBento!
Quando pegou na equipa nacional teve um registo assinalável, acabado de a herdar de Carlos Queiroz não teve tempo de inventar. Pegou nos jogadores (os melhores que havia em Portugal), e disse-lhes para jogar à bola. Estes, sendo dos melhores do mundo, jogaram e ganharam todos os jogos de apuramento que faltavam para o europeu.

Mas com o passar do tempo a selecção foi-se banalizando e tudo graças ao trabalho visivel de Paulo Bento.
Todos os defeitos que se apontam, são o cunho do selecionador.
Somos um País de 10 milhões e muitos se surpreendem com a qualidade dos nossos jogadores e de conseguir-mos ter uma equipa ao melhor nível mundial.
Mas com este senhor deixámos de ter o plantel invejável e equilibrado. Não temos banco... não temos é um onze digno de outrora. Alguns dos titulares de agora até poderiam ser um bom banco antigamente mas nem todos. Por isso que se pode esperar de uma seleccção em que quase metade dos jogadores presentes no ultimo jogo, não têm lugar nos 3 grandes? (Quer dizer, no sporting têm mas este não luta pelo título).

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Era esta José!

Vê lá se não está uma granda pinta:

Run Run Run

Martin Strel, o homem que fez o Rio Amazonas a nado.


Martin Strel defende os rios de todo mundo.
Luta por águas limpas e livres, nadando os grandes rios de forma a chamar a atenção para o problema.
Com este intuito nadou todo o Amazonas desde a nascente até à foz, demorando 66 dias para completar a tarefa.
Pois é, sobreviveu à façanha mas não sem marcas. Ainda hoje tem nas costas a cicatriz de um ataque. Por várias vezes foi alvo de piranhas mas num deles começaram a atacar as costas e teve que receber assistencia médica.
Levou pontos no hospital mais próximo e no dia seguinte continuou a proeza, tendo como resultado uma infecção que o marcaria para sempre.
Os ataques seguintes foram contornados com baldes cheios de sangue podre que permitiam redirecionar os cardumes. Durante dias foi acompanhado por golfinhos cor de rosa, aos quais agradeceu a protecção contra ataques de tubarões touro.
E assim completou a façanha, não sem no final necessitar de assistencia médica e descobrir que tinha apanhado Dengue.
Já podemos juntar o Amazonas ao Danúbio, Yangtzé e Mississipi, rios que Martin Strel nadou na totalidade para chamar a atenção para a poluição e por águas livres...

Águas livres?!?
Lembrei-me do Rio Tua.

sábado, 13 de outubro de 2012

Fuckin' Guitar Hero!

O alemão Thom Kubli bateu este sábado o recorde mundial de solo de guitarra mais longo ao tocar durante 17 horas, 21 minutos e dois segundos no centro de arte e criação industrial La Laboral, em Gijón, Espanha.

Kubli bateu o seu próprio recorde, estabelecido em Abril, quando tocou durante 12 horas, informou hoje o centro cultural.

Na presença de um fiscal, a sua actuação foi transmitida ao vivo pela Internet. O artista alemão saiu do estúdio onde realizou a façanha já de madrugada.

A partir de segunda-feira, Kubli e o instituto La Laboral incentivarão as pessoas a tentarem bater o recorde.

Entre os requisitos da prova, a duração entre duas notas tocadas não pode demorar mais de dez segundos.


in diario digital

Ai Portugal Portugal!


in cabelodoaimar.blospot.com

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

PARABÉNS NUR!!!!



Felicitaciones à mamã e ao papá e toca de vir visitar a malta que temos saudades dos 3.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Dinner Alert!!!

Eu e o fundador totalizamos 73 anos( PARABÉNS, FUNDADOR!!!), e decidimos presenteá-los com uma crise de hemorróídas, por isso marcámos um restaurante indiano, chamado india não sei quê, na Rua dos Sapateiros, paralela à Rua do Ouro.

Agradecemos confirmação na caixa de comentários.

Depois do jantar, este será o nosso espírito:



E este o nosso chamamento:

terça-feira, 9 de outubro de 2012


segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Parabéns JOZZE!!!



Espero que tenhas um bom dia.
Procurei alguma coisa para rir. Espero que gostes. Abraço

Yes you can!


Mais um porquinho macho...Benvindo GUILHERME!!!

Está tudo bem. Mais um grande e gordo :)

Parabéns Sandra!!!!!

sábado, 6 de outubro de 2012

Uma boa viagem...



sexta-feira, 5 de outubro de 2012

La verguenza!


As capas!





Sempre a fabricar história!




Ontem foi uma foguetada e patardada aqui ao pé de casa às 4 e tal da manhã, o que se terá passado?


Quem será o próximo cliente? Oceano? Scolari? Manuel José? Carlos Azelha?


Aguardo mais gargalhadas gostosas...

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Interessante

Editorial do Pedro Santos Guerreiro, hoje no Negócios.


Passa a palavra
Há momentos de descontinuidade na percepção da realidade. Como a perda de gravidade acima de uma certa altitude ou o silêncio sepulcral quando se passa a velocidade do som. O "enorme aumento de impostos" de ontem parece um desses momentos. O momento em que se pára. O momento em que já nada se percebe. O momento em que as mil perguntas já não atravessam a barreira dos dentes. Pedem-nos tudo, explicam-nos pouco, prometem-nos nada. E nós, vamos à luta? É uma ironia cruel: Portugal está a vencer a batalha dos mercados no mesmo passo em que perde a batalha do país. Somos louvados, ganhámos um ano, temos as taxas de juro mais baixas desde o início da intervenção externa. E no entanto, estamos sobre um abismo em cima de cordões de sapatos.

O "aumento brutal de impostos" é uma resposta desesperada de um Governo cuja estratégia falhou e que não teve criatividade nem se preparou para outras medidas. Perante a derrapagem do défice, Passos Coelho perdeu o tino e anunciou a medida estupidamente inteligente da taxa social única, que aniquilou a paz política e arruinou a paz social. Agora, o País está na esquina perigosa entre ser sucesso ou fracasso, Irlanda ou Grécia, singrar ou afundar-se na espiral recessiva. Perante o abismo, o Governo abriu a gaveta das possibilidades e tirou tudo de lá de dentro. Tudo. Caça com cão, com gato, com gão e com cato.

Este aumento de impostos é um grito. Não tem lógica, não tem política, não tem justiça, não tem estudos, não tem regras, não tem sequer coerência ideológica. É uma arma que metralha contra uma selva escura. Impostos, impostos, impostos. E é também uma súplica. Aos portugueses. Porque se as hipóteses de salvação são exíguas, elas serão nulas se o país estiver indisponível. Está o País disponível? Vamos "manter a coesão", como pede Vítor Gaspar?

Eis a grande questão. Saber se estamos para isto. Mais que na falta de criatividade nas medidas, mais que na falta de negociação externa, o Governo falha quando propõe um contrato aos portugueses com base numa única premissa: porque o País é deles. Nosso.

O Governo destratou os portugueses quando criou uma tropa de elite para tratar dos mercados e deixou vazia a cadeira da política, onde se fala ao povo. Agora, o Governo precisa do povo. Mas falha-lhe, não lhe dá o que povo exige. Merece. Precisa.

A mobilização do povo exige premissas simples. Exige que além dos aumentos de impostos haja cortes de despesa no funcionamento do Estado - e o Governo está um ano e meio atrasado nisso. Exige equidade nos cortes, mas as medidas contra os lóbis são tíbias e tardias. Sobretudo: exige um propósito, luz no fundo do túnel, exige confiança. Exige verdade.

Não basta tocar o clarim para que os portugueses voltem para dentro do barco de que foram expulsos com a TSU. Não é possível fazer uma convocatória de um povo mantendo-o na insegurança perpétua e na ignorância permanente.

Como se faz a convocatória de um povo mantendo-o desinformado quanto à vida do seu País e de cada uma das vidas que o habitam? Vítor Gaspar fez anúncios negros repletos de espaços em branco. É preciso preencher esses espaços em branco, há dados fundamentais desconhecidos. Quais são os novos escalões de IRS? Quem vai pagar mais e quanto mais? O que é preciso poupar hoje para compensar mais tarde? Acima de que valor um trabalhador da iniciativa privada perde mais do que um salário em 2013? Qual é o máximo que um funcionário público pode perder? E o mínimo que um pensionista pagará? Quanto se vai pagar de IMI? Que valor de salário vai sobejar depois do fim das deduções fiscais? Em Maio de 2014, quando chegar o acerto do IRS, que surpresas haverá? Como podemos acreditar que há equidade sem dados para percebê-lo? Quanto vão pagar as concessionárias de PPP, se é que vão? Qual é a taxa sobre transacções financeiras? Que "grandes lucros" de empresas vão ser tributados? Qual a dimensão da economia paralela? Como será cortada despesa do Estado em quatro mil milhões de euros, como a troika obriga? Vão despedir militares, polícias? Vão cortar prestações sociais, subsídio de desemprego? Quanto? A quem? Não é uma falácia dizer que os portugueses vão ficar melhor em 2013 do que ficariam com a TSU, quando muitos vão ficar pior que em 2012? Como havemos de acreditar que a economia "só" decresce 1% no próximo ano? O que nos garante que não entramos em espiral recessiva? Por que razão a receita fiscal não quebrará no próximo ano se quebrou neste? Quando acaba afinal esta crise? Em 2014? Em 2018? Em dois mil e nunca? Que ambição podemos ter? Que gerações têm esperança? Que legado deixaremos? Sem respostas, os portugueses não sabem sequer quanto dinheiro vão ter daqui a três meses, quanto mais se acreditam no País.

Faltam cortes de despesa. Não há medidas de incentivo ao crescimento. O aumento do IRS é enorme. A julgar pela incidência, é preciso ganhar cada vez menos dinheiro para ter um "rendimento alto" para o fisco. Estamos mais pobres, mas há cada vez mais ricos.

Há um batalhão de gente neste momento a lutar pela País mesmo que parte dele não saiba fazê-lo. Cada português tem de decidir se acredita nisto. Se desiste, se se rebela. Ou se acredita, tira o sangue das pedras, paga impostos, luta pela sua vida e pela dos outros. Sim, é uma decisão cada vez mais individual. Porque está a tornar-se uma decisão de fé. Para ocupar com palavras os milhões de espaços em branco.

Pedro Santos Guerreiro - psg@negocios.pt

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Novo código liga:

Como os brilhantes senhores que estragaram a fantasy decidiram que o Adiminstrador da Liga não tem poder para expulsar os penetras, deixo aqui, para quem quiser, o código de uma nova liga, vamos ver se ninguém a invade:


1189841-460581
"A prescrição de vários crimes pelos quais foi condenado no processo ‘Apito Dourado’, em Julho de 2008, pode salvar Valentim Loureiro, presidente da Câmara de Gondomar, da perda do mandato. "

CM, 15 Setembro.


««Jorge Fernando Teixeira, técnico de Justiça adjunto, de 45 anos, começou a ser julgado na segunda-feira, na 2.ª Vara Criminal do Porto, por 20 crimes de denegação de Justiça e 17 crimes de falsidade informática.

Os crimes de que é acusado, segundo o Ministério Público, começaram em 2004 e só terminaram em Junho de 2010.

Nessa altura o arguido trabalhava no Departamento Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, no edifício da Rua da Constituição.

Na segunda-feira, no tribunal, manifestou o seu "profundo arrependimento" mas não deu grandes explicações sobre os motivos para tanto "desleixo", que acabou por provocar a prescrição de dezenas de processos.

Havia diligências processuais a cumprir para o andamento normal dos processos que Jorge Teixeira tinha a seu cargo mas, em muitos deles, nada fazia. E quando reparava que estavam ultrapassados os prazos, "mentia" ao sistema, ou seja, introduzia no computador dados falsos, com o objetivo confessado de "iludir" os seus superiores.»»
(Fonte Jornal de Notícias)

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Everybody knows...


O que será?

que o Jesus vai inventar hoje?

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Em bom português.

"O jogador da equipa visitada, Micolli, desmandou-se em velocidade tentando desobstruir-se no intuito de desfeitear o guarda-redes visitante. Um adversário à ilharga procurou desisolá-lo, desacelerando-o com auxílio à utilização indevida dos membros superiores, o que conseguiu. O jogador Micolli procurou destravar-se com recurso a movimentos tendentes à prosecução de uma situação de desaperto mas o adversário não o desagarrava. Quando finalmente atingiu o desimpedimento desenlargando-se, destemperou-se e tentou tirar desforço, amandando-lhe o membro superior direito à zona do externo, felizmente desacertando-lhe. Derivado a esta atitude, demonstrei-lhe a cartolina correspectiva."
Extracto do relatório do jogo Benfica-Estrela (3-1) do árbitro Carlos Xistra (22.10.2006) relativo à apresentação ridícula dum cartão amarelo ao jogador Miccoli do Benfica.

domingo, 30 de setembro de 2012

Cepórtem that i used to know

Mitt Borges e um mundo de ignorantes



Reparem na interpretação da palavra "Transparência" feita pelo senhor.

sábado, 29 de setembro de 2012

Tao injustos estes donos de todos nos!

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Fundação Jardim!



"O Governo não extinguiu a Fundação Social Democrata da Madeira, que está a ser investigada pelo Ministério Público (MP).


O processo foi desencadeado por queixa do PND contra o presidente da instituição e líder regional do PSD, Alberto João Jardim, por suspeita de prática de crime de peculato, corrupção passiva e abuso de poder.

O inquérito está parado há dois anos, pelo facto da Assembleia Legislativa da Madeira não ter autorizado, como tem solicitado o Tribunal Judicial do Funchal desde 2008, o levantamento da imunidade a Jardim. Uma prerrogativa específica dos deputados mas que o PSD alargou aos membros do governo regional na única revisão do Estatuto da Madeira, efectuada em 1991.

Na denúncia ao MP, o PND afirma que a fundação, criada por Jardim com outros governantes e deputados do PSD, não cumpre as condições gerais da declaração de utilidade pública atribuída pelo governo, chefiado pelo líder do PSD-M. E alega ainda que, apesar de ter fins não lucrativos, tem, fazendo uso desse estatuto e dos respectivos benefícios fiscais, adquirido ao longo dos anos um vastíssimo património, obedecendo a sua gestão a estritos critérios de interesse partidário.

Avaliada pelo Ministério de Finanças com nota positiva de 62,9%, a fundação comunicou, no âmbito do censo realizado por imposição da troika, que não recebeu qualquer apoio financeiro público directo entre 2008 e 2010.

Segundos tais dados, a fundação tem um valor patrimonial tributário isento no valor de 3,825 milhões, correspondente a cerca de 30% do total da riqueza declarada. Criada em 1992 com um capital de 50 mil euros, o seu património passou a mais de 12 milhões em 2010, de acordo com o referido relatório, ou seja, registou um crescimento patrimonial de 25.325% nesses19 anos.

Vasto património e um Rolls Royce

O património da fundação integra 32 prédios, a herdade onde realiza a festa anual e uma vasta frota automóvel que inclui um Rolls Royce.

Esses prédios estão arrendados ao PSD-M, que neles instalou mais de metade das suas 54 sedes locais. Mas o Tribunal de Contas não confirma o pagamento de rendas pelo partido para cuja conta bancária a assembleia regional transfere anualmente 2,9 milhões, proveniente da subvenção parlamentar.

Tecnicamente falido, com o capital negativo em 3,4 milhões, o PSD-Madeira tinha em 2008 uma dívida de 4,5 milhões à fundação, a bancos e a fornecedores, apurou a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP) na última apreciação das contas deste partido.

“Sendo o PSD nacional o titular da personalidade jurídica, dada a norma constitucional que proíbe “partidos regionais”, todo e qualquer património do PSD/Madeira pertence àquele, podendo de tudo dispor a seu belo prazer. E como não se pode adivinhar o futuro, susceptível de qualquer comprometimento que não fosse do interesse dos autonomistas sociais-democratas desta Região Autónoma, foi entendido criar uma Fundação madeirense, para que um património criteriosamente construído na Região não viesse a ser lesado por razões exteriores à Madeira”. É assim que Jardim justifica a fundação, em recente edição do jornal do PSD-M, “Madeira Livre”.

Há quase duas décadas colocada sob suspeita pela oposição regional, a FSDM, acusada de “burla fiscal e legal”, tinha sido antes objecto de uma acção judicial (inconclusiva) requerida ao Ministério Público pelo CDS/PP em 1992.

Três anos depois também a UDP apresentou idêntica queixa, mas o processo acabou por ser arquivado. Uma investigação à fundação presidida pelo Jardim voltou a ser pedida pelo PS à Procuradoria-Geral da República, no dossier sobre corrupção na Madeira entregue a Pinto Monteiro em 2007.

Negócios polémicos

Entre outros negócios polémicos, está a venda da herdade do Chão da Lagoa, onde no domingo se realizou a festa anual do PSD-Madeira, no final da década de 90 à Fundação Social-Democrata pela Fundação Berardo.

Na compra por esta efectuada em 1992 o conjunto de quatro parcelas, com um total de 726 mil metros quadrados, tinha ficado registado pelo valor patrimonial de 4.933 euros, ou seja, de 0,6 cêntimos por cada metro quadrado. Antes designada por herdade da Achada Grande, e situada entre a ribeira das Cales e o Poiso, na zona limítrofe a norte do concelho do Funchal, pertencia aos herdeiros de Gomes Loja, tendo, por dificuldades financeiras deste grupo empresarial, sido transacionada para a extinta Caixa Económica do Funchal e posteriormente para o sucessor BANIF. Adquirida pela Fundação do empresário José Berardo, accionista daquele banco, desenvolveu um projecto de reflorestação, financiado pelo Plano de Acção Florestal. O Ministério Público junto do Tribunal Administrativo e Fiscal do Funchal, por denúncia particular feita em 2007 contra o depósito de terras e alteração morfológica do prédio, está a investigar se houve violações ao licenciamento nas terraplanagens executadas para acolher as amplas zonas de comício e estacionamento na festa do PSD.

Também não foi pacífico o processo de aquisição de alguns prédios pela FSDM, como a construção da sede na rua dos Netos. Foi o caso dos terrenos em Santo Amaro, no Funchal, onde foi construído o Centro de Conferências e Exposições da Madeira (CEMA), também propriedade da FSDM avaliada em 1,5 milhões de euros e local dos congressos e reuniões magnas do PSD-M.

O prédio anexo ao Madeira Shopping, com 4,5 mil metros quadrados, custou 15 mil euros (75 mil euros), considerado muito abaixo ao preço de mercado. Segundo o Diário de Notícias funchalense, o negócio envolveu isenção de sisa, decidido por Paulo Fontes, então secretário das Finanças e simultaneamente membro do conselho fiscal da fundação, e implicou o realojamento pelo governo regional em bairros social de famílias que habitavam esta propriedade.

Controvérsia também motivou o negócio imobiliário feito numa zona nobre de Santa Cruz. Segundo o referido diário, aquela a fundação de utilidade pública, sem fins lucrativos, comprou em finais de 2002 a Quinta Escuna por 448 mil euros (valor escriturado) e vendeu a propriedade com seis mil metros quadrados a um empresário ligado ao PSD pelo triplo (1,25 milhão de euros), numa operação isenta de impostos ao fisco para ambas as partes. Foi ventilada a hipótese de a câmara municipal instalar serviços no projectado empreendimento.

Uma das últimas aquisições da FSDM foi a casa onde Jardim residiu durante 30 anos, no Quebra-Costas, para aí instalar um museu dedicado ao líder madeirense, com exposição das placas, medalhas e outros objectos oferecidos ao governante. A transacção por 140 mil euros ficou igualmente isenta de IMI e outros impostos."


in Publico

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Privatizem a dor...

"O Ministério da Saúde «pode e deve racionar» o acesso a tratamentos caros para pessoas com cancro, Sida e doenças reumáticas, indica um parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida.

«É uma luta contra o desperdício e a ineficiência, que enorme na Saúde», esclareceu, em entrevista à rádio Antena 1, o presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, Miguel Oliveira da Silva.

Este racionamento é aconselhado tanto em exames como em meios complementares de diagnóstico, tais como TACs, ecografias e ressonâncias magnéticas, de acordo com o despacho, citado pela Antena 1.

Segundo o parecer, os cortes podem depender do custo dos tratamentos e da longevidade do paciente - se o tempo de vida que é prolongado com estes tratamentos justifica os custos."

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Parabens Rui!

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Olha isto que é fantastico!!
Cursos gratis, para todos, com diplomas e tudo.

é so inscrever-se....


https://www.coursera.org/courses

E agora a maricada!!

Muitas saudades, ai, ai, ai. meus queridos e minhas queridas.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Até quando?



Muda que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda a gente anda pra frente
E quando a gente manda ninguém manda na gente!
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

domingo, 16 de setembro de 2012

A Cassete, ou "quem é que poderia prever esta crise?", ou "é preciso alguém com outras ideias"

1. A nossa crítica ao euro e à marcha acelerada e forçada para o atingir, foi sempre uma contribuição de esquerda para o debate sobre as suas implicações sociais, sobre as consequências para a Europa e para o nosso País e sobre os caminhos da construção europeia.

Sempre defendemos e continuamos a defender uma Europa de paz e cooperação, solidária e dando primazia à dimensão social e à aproximação do nível de desenvolvimento real das economias.

De facto, a postura do PCP quanto à integração europeia tem sido, com toda a clareza, a de procurar com grande empenho minimizar os aspectos negativos, a de dinamizar tudo o que nos parece positivo e a de contribuir, através de propostas e de uma intervenção empenhada, nomeadamente no Parlamento Europeu, para potenciar o poder negocial de Portugal e defender os interesses nacionais.

Foi seguindo estas orientações que sempre nos batemos, com firmeza e coerência, pela concretização, através de políticas, medidas e meios financeiros do princípio da «coesão económica e social», pelo reforço dos fundos estruturais, nomeadamente os dirigidos aos países de economias mais frágeis; para que a coesão social do desenvolvimento e o emprego não fossem figuras de retórica. Sempre nos batemos para que a evolução da economia real e o nível de vida dos portugueses não fossem sacrificados aos critérios de convergência nominal.

Em várias intervenções e declarações chamámos vivamente a atenção para que o cumprimento dos critérios de Maastricht, condição para a participação na moeda única, com a sua lógica neoliberal, iria travar o normal e necessário crescimento económico, necessário para combater o desemprego, e que essa marcha forçada se iria traduzir em mais emprego precário, liquidação de empresas e mais dependência e subcontratação do aparelho produtivo nacional.

Tanto o PSD como o PS jogaram sempre nos factos consumados, recusaram primeiro um referendo sobre Maastricht, e agora sobre a moeda única e foram-se colando às sucessivas e dispendiosas campanhas de propaganda desencadeadas pela pesada máquina da Comissão sobre as virtudes do euro e dos critérios de Maastricht.

Com o sacrifício da nossa agricultura, das nossas pescas e de importantes sectores industriais, e com um crescente número de trabalhadores com vínculos precários e um desemprego estrutural de cerca de meio milhão de trabalhadores, Portugal, à excepção da Suécia, Reino Unido, Grécia e Dinamarca, faz parte dos países que com alguma contabilidade criativa se constituíram em fundadores do euro.

Com os mais baixos salários, com o mais baixo salário mínimo, com as mais baixas reformas e com os mais elevados níveis de pobreza e de concentração da riqueza, Portugal entrou no clube do euro. É uma grande mudança que amarra o País a um banco central sem controlo, criado à imagem e semelhança do banco central alemão e a uma política monetária única.

Face a futuras dificuldades de competitividade das nossas exportações, a tendência e o pretexto serão o de pressionar ainda mais os salários e os despedimentos.


Por isso, aqueles que dogmaticamente e de forma tão absolutizada dizem que a inclusão de Portugal entre os fundadores do euro «corresponde inegavelmente aos interesses nacionais», talvez pudessem afirmar com mais verdade: que corresponde inegavelmente aos interesses das transnacionais e do capital financeiro.

E a verdade é que nem os festejos, nem a sua pompa e circunstância conseguiram apagar as contradições desta construção europeia nem a amplitude dos riscos que tem pela frente.

O euro teve um parto difícil, e só quem nestes Conselhos se apresenta habitualmente numa posição de aluno bem comportado, é que pode estranhar os «egoísmos nacionais» manifestados na maratona negocial para resolver a presidência do BCE.

É por isso que nos parece pouco realista o optimismo e a euforia manifestados pelo Governo e pelo bloco central pró-Maastricht, agora alargado ao PP, sem se ter em conta os alertas manifestados pelos analistas e economistas de diversos quadrantes, nomeadamente no domínio da democracia e do social.

2. A cooperação estreita e mutuamente vantajosa entre as nações europeias na base da igualdade, do respeito mútuo, da coesão económica e social, da partilha de conhecimentos, saberes, financiamentos e poderes é uma resposta progressista ao processo objectivo da integração europeia.

Devemos recordar que todos os passos visando a União Económica e Monetária — Acto Único, Tratado de Maastricht, Tratado de Amesterdão, ... — foram apresentados aos povos como actos visando a criação de emprego. Mas a realidade o que nos mostra é que o desemprego tem aumentado e se têm acentuado as desigualdades sociais.

A União Europeia dos milhões de desempregados, das dezenas de milhões de pobres e da polarização da riqueza deveria dar lugar à Europa do pleno emprego, do progresso social, do diálogo das culturas, da abertura ao mundo, da cooperação e do trabalho em comum pela paz e o desenvolvimento mais harmonioso.

Mas a orientação neoliberal e monetarista da «construção europeia» não vai nesse sentido.

A manter-se este rumo, é com apreensão que vemos o futuro de muitos sectores e importantes empresas da nossa economia. As vantagens anunciadas do euro — quebra de riscos cambiais no interior da «União Europeia» e a eventual descida das taxas de juro, que já não será muita — têm como reverso, tendo em conta as debilidades do nosso aparelho produtivo, os constrangimentos draconianos do Pacto de Estabilidade, do papel do Banco Central Europeu e da perda da soberania nacional sobre a política monetária, com as suas repercussões negativas no desemprego, na desregulamentação laboral, nos salários e nas funções sociais do Estado (segurança social, saúde, ensino, ...). O Presidente do Bundesbank, o director do Observatório Social Europeu, o FMI, entre outros, têm vindo a afirmá-lo com toda a clareza.

3. A decisão de concretizar a entrada de Portugal na União Económica e Monetária (UEM), com a substituição do escudo pelo euro a partir de 2002, embora previsível, reveste-se de uma irrecusável dimensão política para o futuro do País. As suas consequências em todos os planos da nossa vida nacional exigem que o PCP, com a autoridade que lhe advém de ser uma força política nacional e responsável, firmemente determinada na defesa dos interesses de Portugal e dos portugueses, e em particular dos interesses dos trabalhadores e das camadas mais desfavorecidas, explicite com clareza, neste momento, o seu posicionamento.

Carlos Carvalhas, 4 de Maio de 1998

sábado, 15 de setembro de 2012

muitos!


sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Mixórdia de Temâticas...





Quem disse esta frase?

"Numa situação económica difícil, com o mercado de trabalho totalmente estagnado, não se vai recrutar ninguém. Ora, eu vou despedir um trabalhador com 50 anos para colocar um trabalhador novo? A única solução é ser um cidadão do mundo e trabalhar onde houver trabalho», acrescentando que «neste sentido, a licenciatura abre horizontes».

código fantasy Liga Europa

1189841-434121

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

ééélááá. mas acordou tudo ao mesmo tempo?

Reality check:

Sondagem do Correio da Manhã:

PS: 34%
PSD: 33%
CDU: 7%
BE: 5%

We want you there!


Dia 15, vem daí e traz um cocktail molotof na mão.

Este também está muito bom



Pedro Santos
Guerreiro

ARTIGOS DESTE AUTOR

EditorialAs espadas
OpiniãoSaberão eles o que fazem?
O Governo estragou tudo. Tudo. Estragou a estabilidade política, a paz social, estragou aquilo que entre a revolta e o pasmo agregava o país: o sentido de que tínhamos de sair disto juntos. Sairemos disto separados? Hoje não é dia de escrever com penas, é dia de escrever de soqueira.
O Governo estragou tudo. Tudo. Estragou a estabilidade política, a paz social, estragou aquilo que entre a revolta e o pasmo agregava o país: o sentido de que tínhamos de sair disto juntos. Sairemos disto separados? Hoje não é dia de escrever com penas, é dia de escrever de soqueira. 
Passos Coelho, Gaspar e Borges estiveram fechados em salas tempo de mais. Esqueceram-se que cá fora há pessoas. Pessoas de verdade, de carne, osso, pessoas com dúvidas, dívidas, família, pessoas com expectativas, esperanças, pessoas com futuro, pessoas com decência. Pessoas que cumpriram. Este Governo prometeu falar sempre verdade. Mas para falar verdade é preciso conhecer a verdade. A verdade destas pessoas. Quando o primeiro-ministro pedir agora para irmos à luta, quem correrá às trincheiras?
Não é a derrapagem do défice que mata a união que faz deste um território, um país. É a cegueira das medidas para corrigi-lo. É a indignidade. O desdém. A insensibilidade. Será que não percebem que o pacote de austeridade agora anunciado mata algo mais que a economia, que as finanças, que os mercados - mata a força para levantar, estudar, trabalhar, pagar impostos, para constituir uma sociedade?
O Governo falhou as previsões, afinal a economia não vai contrair 4% em dois anos, mas 6% em três anos. O Governo fracassou no objectivo de redução do défice orçamental. Felizmente, ganhámos um ano. Mas não é uma ajuda da troika a Portugal, é uma ajuda da troika à própria troika, co-responsável por este falhanço. Uma ajuda da troika seria outra coisa: seria baixar a taxa de juro cobrada a Portugal. Se neste momento países como a Alemanha se financiam a taxas próximas de 0%, por que razão nos cobram quase 4%?
Mais um ano para reduzir o défice é também mais um ano de austeridade. E sem mais dinheiro, o que supõe que regressaremos aos mercados em 2013, o que será facilitado pela intervenção doBCE. Mas "regressar aos mercados" não é um objectivo político nem uma forma de mobilizar um país. São os fins, não os meios, que nos movem. 
Sucede que até este objectivo o Governo pode ter estragado. Só Pedro Passos Coelho parece não ter percebido que, enquanto entoava a Nini, uma crise política eclodia. A nossa imagem externa junto dos mercados, que é uma justa obstinação deste Governo, está assente em três ou quatro estacas - e duas delas são a estabilidade política e a paz social. Sem elas, até os juros sobem. E também aqui o Governo estragou tudo. Tudo.
Os acordos entre partidos da coligação e o PS, e entre o Governo e a UGT, têm uma valor inestimável. Que o diga Espanha, que os não tem. Mas não só está anunciado um aumento brutal de impostos e de corte de salários públicos e pensões, como se inventou esta aberração a destempo da alteração da taxa social única, que promove uma transferência maciça de riqueza dos trabalhadores para as empresas. Sem precedentes. Nem apoiantes.
Isto não é só mais do mesmo, isto é mal do mesmo. O dinheiro que os portugueses vão perder em 2013 dá para pintar o céu de cinzento. O IRS vai aumentar para toda a gente, através de uma capciosa redução dos escalões e do novo tecto às deduções fiscais; os proprietários pagarão mais IMI pelos imóveis reavaliados, os pensionistas são esmifrados, os funcionários públicos são execrados. É em cima de tudo isto que surge o aumento da TSU para os trabalhadores. 
Alternativas? Havia. Ter começado a reduzir as "gorduras" que o Governo anunciou ontem que vai começar a estudar para cortar em 2014 (!). Mesmo uma repetição do imposto extraordinário de IRS que levasse meio subsídio de Natal, tirando menos dinheiro aos trabalhadores e gerando mais receita ao Estado, seria mais aceitável. O aumento da TSU é uma provocação. É ordenhar vacas magras como se fossem leiteiras. 
Poucos políticos têm posto os interesses do país à frente dos seus. Desde 2008 que tem sido uma demência. Teixeira dos Santos aumentou então os funcionários públicos para ganhar as eleições em 2009. Cavaco Silva devia ter obrigado a um Governo de coligação depois dessas eleições. José Sócrates jamais deveria ter negociado o PEC IV sem incluir o PSD. O PSD não devia ter tombado o Governo. E assim se sucedem os erros em que sacrificam o país para não perderem a face, as eleições ou a briga de ocasião. O que vai agora o PS fazer? E Paulo Portas? E o Presidente da República, vai continuar a furtar-se ao papel para que foi eleito? 
João Proença foi das poucas pessoas que pôs o interesse do país à frente do seu, quando fez a UGT assinar um acordo para a legislação laboral que, obviamente, lhe custaria a concórdia entre os sindicalistas. Até Proença foi agora traído. Com o erro brutal da TSU, de que até meio PSD e oBanco de Portugal discordam. Sim: erro brutal. 
É pouco importante que Passos Coelho não tenha percebido que começou a cair na sexta-feira. É impensável que lance o país numa crise política. É imperdoável que não perceba que matou a esperança a milhares de pessoas. Ontem foi o dia em que muitos portugueses começaram a tomar decisões definitivas para as suas vidas, seja emigrar, vender o que têm, partir para outra. Ou o pior de tudo: desistir. 
Foi isto que o Governo estragou. Estragou a crença de que esta austeridade era medonha e ruinosa, mas servia um propósito gregário de que resultaria uma possibilidade pessoal. Não foi a austeridade que nos falhou, foi a política que levou ao corte de salários transferidos para as empresas, foi a política fraca, foi a política cega, foi a política de Passos Coelho, Gaspar e Borges, foi a política que não é política. 
Esta guerra não é para perder. Assim ela será perdida. Não há mais sangue para derramar. E onde havia soldados já só estão as espadas.